Busca por Marca

Busca por Preço

Busque por desconto

Busca por Tipo

Outras categorias

Veículos em estoque

BMW
Série 3

A Bayerische Motoren Werke, Bavarian Motor Works em inglês, ou BMW como é geralmente conhecida, tem criado desde 1928 algumas das berlinas de luxo 'mais desejadas. Uma das suas séries de maior sucesso tem sido a série 3 de entrada de gama. A série 3 oferece muitas das características mais luxuosas procuradas, com preço acessível e com público mais amplo. A série 3 oferece muitas das caracterísiticas mais luxuosas procuradas, com preço acessível e com público mais amplo.
> LEIA MAIS

Used 2001 HONDA CR-V BF400168 for Sale
Em adição aos aspectos de luxo, a série 3 tem sido considerado constantemente nomeado em “Top 10” por sua qualidade, satisfação do cliente e sua manobrabilidade.
Yasu
Gerente de Vendas

História

O Série 3 da BMW é uma berlina de luxo ao nível de entrada de gama que se destina a ser mais acessível do que os veículos das Séries 5 e 7 ao mesmo tempo que oferecem as opções de luxo que os clientes da BMW esperam. A série 3 é produzida desde 1975, possuindo diversos modelos de carroceria, e representam cerca de 30% das vendas anuais da companhia. O Série 3 integra o compromisso essencial da BMW' de produzir carros centrados no condutor para o mercado de luxo. A série 3 é uma ótima alternativa para carros de alto escalão para competir em paridade com Mercedez-Benz e Audi.

BMW 3 Series First Generation (1975-1981)

Primeira Geração (1975-1981)

A primeira geração do Série 3 da BMW recebeu a designação de chassis E21 e constituiu uma ligeira renovação do modelo em comparação com o seu antecessor, o BMW 2002. O design atualizado e as novas caraterísticas de conforto eram necessárias para que a BMW pudesse continuar fiel ao seu objetivo de fornecer carros centrados no condutor, disponibilizando ao público em geral um veículo de luxo ao nível de entrada de gama.

Apresentado pela primeira vez no Estádio Olímpico de Munique em julho de 1975, o E21 era uma carroçaria de duas portas, a exemplo do seu antecessor, mas o interior apresentava uma nova filosofia de design orientada para o condutor que a BMW integra hoje em todos os seus modelos. Inicialmente, o Série 3 estava equipado exclusivamente com motores SOHC M10 de 4 cilindros da BMW'. A potência dos 3 motores da série são de 1499 cc aos 1990 cc. A transmissão standard era uma Getrag manual de quatro velocidades; no entanto, os compradores poderiam pedir como opção a HP-22 manual de três velocidades. Em breve, existiam três modelos disponível na série. O pacote do nível de entrada de gama apresentava o motor de 1499 cc (1,6L) e era designado como BMW 316. Ao nível intermédio tínhamos o BMW 318 com um motor de 1,8L. No nível superior estava o BMW 320, com um motor de 2,0L. No final de 1975, a BMW apresentou o 320i com um motor de 2,0L equipado com injetor de combustível K Jetronic da Bosch. O novo sistema de injeção de combustível impulsionou o desempenho do 320' para 125 cv. Para o modelo do ano 1978. a BMW adicionou ao motor opções para o Série 3. O fabricante adicionou motores SOHC M20 de seis cilindros. Apesar do aparecimento dos motores I6, muitos compradores consideravam que o Série 3 não tinha potência suficiente. Os proprietários exprimiam queixas sobre a condução e manobrabilidade dos carros da série.

BMW 3 Series Second Generation (1982-1993)

Segunda Geração (1982-1993)

A segunda geração, ou plataforma de chassis E30, podia ser comprada como um coupé de dois lugares, uma berlina de quatro portas, uma carrinha de cinco portas e como um cabrio M3. Os motores a gasolina iam de um mais modesto M10 I4 de 1750 cc a um poderoso I6 de 2493 cc. Inicialmente, não existiam motores diesel disponíveis para a plataforma E30. O E30 representou uma ligeira remodelação do E21 até ao aparecimento do modelo de 1987. A atualização de 1987 incluía um novo estilo exterior e uma mudança dos motores a gasolina M10 para o mais potente M40. 1987 assinalou ainda a introdução do turbocompressor diesel BMW 324td. Cada variante de motor poderia ser combinada com diversas transmissões, começando com uma automática de três velocidades e acabado numa manual de cinco velocidades resistente para o condutor que valoriza o desempenho. O E30 foi substituído pelo E36 em 1991, mas a plataforma E30 continuava a poder ser comprada com o modelo de 1993. As queixas sobre a falta de potência e as dificuldades durante a condução continuavam a afetar o Série 3. O único aspeto brilhante parece ter sido o 324td.

BMW 3 Series Third Generation (1991-1998)

Terceira Geração (1991-1998)

A terceira geração do Série 3 da BMW, ou a plataforma do chassis E36, introduziu o famoso design exterior de “golfinho”. O E36 apresentou também aos clientes do Série 3 a suspensão multi-link de eixo Z que a BMW utilizava há alguns anos no coupé desportivo Z1. A maioria dos modelos da linha estavam equipados por motores a gasolina DOHC que iam do I4 de 1796 cc no 318is ao I6 de 3201 cc no M3 da linha, embora poucos os modelos de base, como alguns modelos do 316i, estivessem equipados com motores SOHC. O E36 foi tão amplamente apreciado que foi sistematicamente nomeado para as listas dos “Dez Melhores” por revistas de automóveis do mundo inteiro pelas suas proezas nas viragens e ao manobrar, fazendo com que pela primeira um veículo da BMW constasse destas listas. A melhoria do manuseamento aumentou automaticamente as vendas, permitindo que o Série 3 ultrapassasse o Classe C da Mercedes-Benz em muitos mercados. No Japão, os modelos disponíveis com mais frequência são o 318i, código de modelo GF-AL19; o 320i, código de modelo japonês E-CB20; e o 323i, código de modelo japonês GF-AM25.

BMW 3 Series Fourth Generation (1998-2006)
Honda CR-V Fourth Generation (2011 - present)
Os modelos da quarta geração são os nossos campeões de vendas. O design é uma demarcação completa dos designs de linhas marcadas das gerações anteriores. Este era o Série 3 mais bem sucedido da BMW' na altura.

Quarta Geração (1998-2006)

Em 1995, a BMW sabia que o Série 3 precisava de um redesenho completo para manter a sua posição no mercado global. O resultado foi o chassis E46. O redesenho enfatizou um compromisso com a aerodinâmica avançada, mas também emprestou ao Série 3 uma postura agressiva, quase predadora. Apresentado inicialmente apenas como berlina, acabaram por ser incluídos um coupé, cabrio, carrinha e pacotes M3 à série E46. O redesenho e o desempenho melhorado introduzidos em toda a quarta geração fez do Série 3 a marca a derrotar na sua classe. A quarta geração fixou um recorde mundial de vendas para a BMW com as vendas a atingir as 560.000 unidades em 2002.

Estavam disponíveis muitas combinações de motor e transmissão. O 316i do nível de entrada de gama estava motorizado por um M43B19 I4 de 1796 cc que debitava 104 cv, enquanto o M3 GTR Strassenversion de desempenho superior era propulsionado pelo P60B40 V8 de 3997 cc que oferecia 350 cv. Os motores forneciam apenas poucos mais cavalos do o E36, mas o peso global foi reduzido para proporcionar mais potência. Além dos comuns motores a gasolina, a BMW oferecia diversas motorizações diesel turbocomprimidas. Todos os veículos baseados na plataforma E46 continuaram a receber elogios pelo seu manuseamento e débito potência confortável, entrando nas listas “Top 10” do mundo inteiro.

Se estiver' interessado em comprar uma acessível berlina de luxo usada mas não sabe se a BMW é adequada para si, a nossa comparação direta entre o Série 3 da BMW 3 e o Classe C da Mercedes-Benz pode ajudá-lo a fazer a melhor escolha.

Quinta Geração (2005-2013)

A quinta geração do Série 3 da BMW 3 foi oferecida inicialmente como uma berlina com a designação de chassis E90, mas uma carrinha (E91), um coupé (E92) e um cabrio de capota rígida (E93) vieram a ser adicionados à linha. O E 93 assinalou a disponibilização pela primeira vez que um cabrio de capota rígida no Série 3. A quinta geração deu continuidade ao estilo aerodinâmico e agressivo do E46, acrescentando uma traseira mais distintiva. As luzes da bagageira, da traseira, etc. foram trocadas para adotar o que muitas vezes se designa como o “traseiro Bangle” inspirando-se no seu designer, Christopher Bangle. Graças aos diversos papéis que o chassis do E90 tinha de desempenhar, todos os modelos da quinta geração começaram por oferecer uma suspensão totalmente independente. O sistema de suspensão melhorada emprega barras MacPherson de alumínio à frente e suspensão Multi-link de 5 ligações em aço atrás. O E90 introduziu também pneus sem pressão no Série 3. Em 2006, o E90 foi nomeado para a lista ' “10 Best” da Car and Driver pelo quinto ano consecutivo, uma marca que testemunha a qualidade de toda a linha e a sua superioridade na sua classe.

O grupo E90 é equipado com uma variedade de motores a gasolina e diesel. O motor em toda a base do 320i (códigos de modelo japoneses ABA-VA20 e LBA-PG20) e do 318i (GH-AY20) é um I4 de 1995 cc, enquanto o 325i (GH-AV25) é frequentemente motorizado por um I6 de 2490 cc. Os motores com mais de 2490 cc não se vendem no mercado japonês devido a regulamentação governamental.

BMW 3 Series Sixth Generation (2012-present)

Sexta Geração (2012-presente)

Durante um evento transmitido ao vivo via Facebook em 14 de outubro de 2011, a BMW apresentou o F30, o seu substituto para a plataforma E90. Seguindo a tradição da BMW, a berlina F30 foi a primeira edição a ser lançada para venda, seguida de perto pela carrinha F31, e o dois volumes de cinco portas F34. Foi introduzido também um híbrido F35 em mercados selecionados.

O F30 apresenta muito poucas alterações de design em relação ao seu antecessor, reconhecendo um design sólido que permanece relevante para o mercado. A sexta geração apresenta uma postura ligeiramente mais larga, ganhando 34 mm na frente e 77 na traseira, oferecendo um pouco mais de espaço de carga e na cabina. O interior tornou-se mais refinado para reforçar o design orientado para o condutor de todos os veículos BMW. O interior da atual geração desvia todos os controlos mais sete graus em direção ao condutor, com todas as linhas a confluírem para um ponto logo atrás da coluna de direção.

A BMW optou por motores pequenos para a plataforma F30, mudando dos motores I6 aspirados naturalmente para o motor turbocomprimido de 1995 cc N20 I4 2,0L que foi usado noutras séries de veículos BMW. Apesar de uma deslocação em direção ao N20, o 316i de entrada de gama continua a ser motorizado pelo motor a gasolina I4 N13 de 1,6L. Adicionalmente, estão disponíveis em mercados selecionados um N55 I6 de 3,0L a gasolina, um I4 diesel de 2,0L, e um I6 diesel de 3,0L.

No Japão, os modelos mais prontamente disponíveis são a linha 320, assim como a combinação 335 e o ActiveHybrid 3.

Classificações BE FORWARD

BE FORWARD Ratings

Os Especialistas em Automóveis da BeForward recomendam a Série 3 da BMW.

O nossos especialistas em automóveis dão ao Série 3 da BMW uma pontuação de 8,8 com um significativo destaque para a quarta, quinta e sexta gerações. Os primeiros modelos possuíam uma potência algo baixa e tendiam a subvirar nas curvas e ao tentar manobrar. Enquanto a BMW resolvia o problema começando com a plataforma E36 de terceira geração, só com a introdução da série E46 a BMW foi capaz de combinar estilo, manuseamento e conforto a um nível que permitiu ao Série 3 perder a força que a Mercedes-Benz e a Audi tinham nos seus carros da classe e satisfazer totalmente a grande maioria dos compradores.

Design com Estilo - 9.6

Os nossos especialistas em automóveis estão de acordo que os compradores tendem a esperar um nível elevado de luxo quando conduzem qualquer automóvel executivo, mas a BMW ultrapassou os seus concorrentes orientando todas as funcionalidades interiores para o condutor. Além do design orientado para o condutor, o Série 3 permite sentar confortavelmente quatro passageiros, manobra-se de forma soberba, oferece um espaço de carga aceitável para viagens longas; tudo isto enquanto oferece eficiência de combustível que está quase no topo da sua classe. A aerodinâmica e a postura quase predadora das últimas gerações do Série 3 dão-lhe uma atração exterior que é ao mesmo distintiva e inigualável, chamando a atenção onde quer que seja conduzido.

Sob o Capô - 8.0

As primeiras gerações do Série 3 eram um pouco anémicas sob o capô, faltando potência e com uma eficiência de combustível insuficiente. Reconhecendo que a sobrevivência das séries dependia da sua capacidade de proporcionar mais potência e uma melhor eficiência de combustível, a BMW começou por introduzir mais motores turbocomprimidos potentes e reduzir a o peso total da tara de toda a linha do Série 3. Todas estas mudanças melhoraram a eficiência de combustível média do série 3; todavia continuava desfasado em relação a outros veículos da sua classe, especialmente nas suas versões híbridas. As group'classificações de combustível do grupo afastavam-se ainda mais quando comparadas com os veículos mais modestos oferecidos pela Honda e pela Toyota.

O Série 3 da BMW debatia-se com uma falha mais ampla da bomba de combustível de alta pressão. O problema limita-se aos motores maiores como os motores biturbo N54 3,0L de 2979 cc que se encontram no grupo 335. Apesar dos problemas com a bomba de combustível, a qualidade do Série 3 melhorou bastante desde a terceira geração, oferecendo uma excelente fiabilidade e satisfação do proprietário.

Globalmente, o Série 3 da BMW proporciona uma excelente entrada para a classe dos carros de luxo. Os potenciais compradores têm de estar cientes do equilíbrio entre os prós do grande estilo, design superior e a elevada qualidade e os contras de um preço elevado e reparações caras. With those points in mind, no one who buys a BMW 3 series could ever be disappointed with their choice.