Busca por Marca

Busca por Preço

Busque por desconto

Busca por Tipo

Outras categorias

Veículos em estoque

HONDA
CR-V

O Honda CR-V foi originalmente introduzido como veículo utilitário desportivo (SUV) compacto. Ligeiramente baseado no automóvel compacto Honda Civic, o CR-V ofereceu algo que os sedans e SUVs convencionais não podiam oferecer, incluindo uma sensação de estar andando num carro, um porte mais alto, e mais espaço, mas sem o sacrifício em economia de combustível. As origens do apelido “CR-V,” parecem ser míticas. Alguns podem ter ouvido que esse nome significa “Compact Recreational Vehicle,&rdquo, enquanto outros afirmaram que significa “Comfortable Runabout Vehicle.”. O Honda CR-V não deixa a desejar pelo seu nome, num caso ou no outro, tendo se tornado um dos modelos mais populares da Honda.
> LEIA MAIS

Used 2001 HONDA CR-V BF400168 for Sale
O HONDA CR-V tem um grande valor e continua sendo um dos automóveis mais vendidos. A BE FORWARD tem uma grande selecção de veículos multiuso.
Yasu
Gerente de Vendas

História

Em relação aos outros SUV's da linha Honda, o SUV compacto ou crossover SUV Honda CR-V é menor que o SUV de tamanho médio Honda Pilot, que tem sido produzido desde 2002, sendo que famílias jovens e em crescimento têm descoberto vez após outra que o Honda CR-V entrega um valor excepcional.

Quando se pergunta o que as pessoas mas gostam sobre o Honda CR-V, quase sempre se resume na acessibilidade comparado ao preço mais elevado de outros crossovers compactos no segmento, tais como o Toyota RAV4 ou o Subaru Forester. Todos eles oferecem uma boa combinação de recursos, economia de combustível, e versatilidade, que fez o segmento de crossovers um dos mais populares no mundo, mas o Honda CR-V simplesmente consegue fazê-lo a um preço óptimo. Contudo, ele não pede aos compradores que façam sacrifícios, nem mesmo com relação à fiabilidade, visto que Honda consistentemente oferece um dos valores de carros usados mais fiáveis do mercado.

Honda CR-V First Generation (1995 – 2001)
Honda CR-V First Generation (1995 – 2001)
“Desde o primeiro conceito do Honda CRV, esta geração foi largamente popular e agora muito mais acessível”

Primeira Geração (1995 – 2001)

Anunciado em Outubro de 1995, o Honda CR-V foi baseado na plataforma Honda civic, mas apresentava um porte mais alto, assentos para cinco passageiros, suspensão independente nas quatro rodas, e tracção automática parcial em todas as rodas (AWD). Na apresentação, ele foi considerado um veículo de luxo no Japão por causa das suas dimensões externas. Como a maioria dos SUVs compactos e crossover lá fora, o Honda CR-V foi desenhado seguindo o modelo das grandes SUVs de tamanho regular, mas com ênfase na utilidade e praticidade urbanas, em vez de capacidade off-road e tracção para todos os climas.

Na primeira parte da primeira geração, o conjunto propulsor era limitado a único motor 2.0ℓ de quatro cilindros (modelo B20B DOHC 2.0L), gerando 130ps (128 hp), casado com uma transmissão automática de quatro velocidades. O sistema automático parcial de tracção nas quatro rodas (4WD) tinha capacidade mínima, na maior parte pelo fato de que sua activação era baseada na rotação das rodas. A rotação da roda tem um pequeno atraso na resposta, quando comparado com sistemas AWD e 4WD de tempo integral em SUVs maiores. Contudo, num ambiente urbano, as SUVs de tamanho regular têm uma desvantagem em relação à melhor manobrabilidade e economia de combustível do CR-V

A combinação dos recursos oferecidos, e a esse preço atraente, na primeira geração de Honda CR-V foi tão irresistível que obteve popularidade instantânea entre os motoristas. No pico da demanda, chegou a haver uma lista de espera de três meses para ter o novo crossover.

Dois anos após o lançamento da primeira geração, em Outubro de 1997, a Honda fez algumas mudanças ao conjunto propulsor, srvindo para aumentar a utilidade e a popularidade do modelo. Agora, estavam disponíveis freios anti-travamento (ABS) e airbags, e a transmissão automática e controladores AWD foram melhorados. A Honda adicionou a opção de transmissão manual de 5 marchas e a motor 2.0 ℓ foi adaptado para dar uma potência de 145ps (143 hp), chamada de “ActiveScape,”. Os CR-Vs de transmissão automática, ainda rodando a 130 ps (128 hp), são agora chamados de “SmartScape. ” Enquanto podia-se caminhar dos assentos frontais para os assentos traseiros no modelo com transmissão automática, a colocação da alavanca de transmissão manual no chão melhorou a conveniência.

Outra pequena actualização de modelo chegou em Dezembro de 1998, sendo que o motor a saída do motor 2.0 ℓ de quatro cilindros foi novamente actualizada, para 150ps (148 hp), para ambos os modelos ActiveScape e SmartScape. Adicionalmente, o pneu estepe foi movido do lado de fora da porta traseira para debaixo do piso no porta-mala, sendo que o novo modelo foi chamado de “Fullmark,”, ao passo que o modelo existente foi chamado de “Performa.”. Um sistema de controle de veículo antigo chamado de “Vehicle Stability Assist,” estava disponível e a segurança contra batidas também foi melhorada como parte da actualização de 1998. Finalmente, foi introduzido um Honda CR-V com tracção nas rodas dianteiras (FWD), como parte da actualização do modelo.

Honda CR-V Second Generation (2001 – 2006)
Honda CR-V Second Generation (2001 – 2006)
“Nesta iteração de gerações, a Honda melhorou o tamanho do porta-malas,sendo um pouco maior em comparação com a primeira geração, e a potência do motor melhorou, estando agora disponível com motores de tamanhos entre 2.0 e 2.4 Litros”

Segunda Geração (2001 – 2006)

Totalmente redesenhado na sua segunda geração, o Honda CR-V 2001 (K20A DOHC i-VTEC 2.0L,158ps) baseou-se no Honda Civic de sétima geração, apresentando uma cabine mais espaçosa e um corpo ligeiramente mais agressivo. A área de carga se expandia dobrando-se os assentos traseiros, e o console central apresentava maior armazenagem, depois que a alavanca de câmbio da transmissão automática e o selector de freio de mão terem sido movidos para o painel de instrumentos. O acesso ao porta-malas foi melhorado, eliminando a necessidade de abrir a tampa de vidro antes de abrir a porta da bagageira.

Maior e mais pesado que o modelo de partida, o novo CR-V apresentava um motor 2.0 ℓ de quatro cilindros mais potente, gerando 158ps 156 hp. A implementação da temporização e elevação da válvula variável i-VTEC permitiram que o CR-V tivesse mais potência, porém com uma economia de combustível semelhante.

Uma pequena actualização do modelo, em Setembro de 2004, o K24A DOGC i-VTEX 2.4L (160ps) incluía a implementação de uma transmissão de automática de cinco marchas, no lugar da de quatro marchas que tinha antes. Opções de segurança, originalmente disponíveis somente em maiores níveis de acabamento, tornaram-se padrão em toda a linha, incluindo controlo de tracção, controlo electrónico de estabilidade, distribuição da força dos freios, sistema de freios anti-bloqueio, airbags laterais, e airbags laterais de cortina com sensores de capotagem. Além dos novos equipamentos de segurança e melhorias visuais, o motor do Honda CR-V mudou para controle electrónico do acelerador, também conhecido como drive-by-wire, e o sistema AWD foi adaptado para engatar antes em superfícies de estradas acidentadas.

O Honda CR-V melhorou suas ofertas padrão, incluindo vidros eléctricos e sistema de áudio AM/FM/CD com quatro alto-falantes. Outros níveis de acabamento incluem airbags laterais, freios anti-bloqueio, CD changer de 6 discos, um tecto solar eléctrico e jantes de liga leve. Curiosamente, isso ocorreu ao mesmo tempo que exigências dos Estados Unidos, Europa e Ásia começaram a ter uma influência maior mesmo na linha de CR-V voltada somente para o mercado japonês, na maior parte por que a demanda por SUVs estava diminuindo no Japão. A disponibilidade de de Honda CR-V anteriormente vendido tanto nas lojas Honda Primo quanto Honda Verno, pode também ter tido uma influência nas vendas e popularidade no Japão, quando as vendas foram mudadas exclusivamente para as lojas Honda Verno.

Honda CR-V Third Generation (2006 – 2011)
Honda CR-V Third Generation (2006 – 2011)
“Esta iteração de design é proeminente em comparação com os anos anteriores. O motor é mais potente e eficiente. O estilo do corpo foi reformulado e o tamanho do porta-malas e espaço para as pernas estão bem maiores”

Terceira Geração (2006 – 2011)

A terceira geração de Honda CR-V foi completamente redesenhada, apresentando um perfil mais robusto, ainda que aerodinâmico, bem como um corpo mais baixo e largo, projectado com inspiração nos SUVs de luxo da Europa. Um recurso altamente notável da nova geração CR-V foi a mudança para porta traseira de levantar em vez da porta traseira de abertura lateral, o que possibilitou mover o pneu estepe, em todos os modelos, para um compartimento debaixo do chão do porta-mala. Além de fazer o carregamento a partir do cordão da calçada mais conveniente, também ajudou a reduzir o comprimento do carro e mover o centro de gravidade para uma posição mais baixa, melhorando assim a manobrabilidade e a estabilidade ao dirigir. Combinado com um corpo mais rígido e estrutura que amortece o som, o novo CR-V proporcionava um passeio bem mais confortável do que as gerações anteriores.

Visto que a nova geração era maior, os clientes japoneses esperavam mais, o Honda CR-V foi feliz em proporcionar isso, incluindo itens premium como o acabamento cromado, pára-choques e embaladeiras pintados. Por dentro, o novo CR-V foi ainda mais refinado, com um aspecto simples, porém de qualidade, e até com estofamento de luxo em couro e assentos frontais aquecidos e com ajuste eléctrico. Os recursos padrão do CR-V maior incluíam controle climático automático de dupla zona, volante inclinável telescópico e imobilizador de motor. A mesa retráctil dos assentos frontais nos modelos de transmissão automática foi substituída por um console central maior, eliminando a conveniência da passagem a pé das gerações duas gerações anteriores. A lista de recursos padrão ficou tão extensa que eclipsou alguns dos sedans mais luxuosos da Honda, incluindo itens como os limpadores de pára-brisa automáticos com sensor de chuva, faróis automáticos, entrada e ignição sem o uso da chave, só para listar alguns.

A terceira geração de Honda CR-V no Japão estava equipada com o mesmo motor 2.4 ℓ de quatro cilindros, trazido dos modelos de exportação, e que foram introduzidos em 2004, gerando 170ps (168) hp. A transmissão automática de cinco velocidades foi trazida dos outros modelos e actualizada, que também foi introduzida em 2004, e foi constatada que tinha um câmbio bem melhor, com maior economia de combustível do que a de transmissão manual com cinco marchas disponível, a qual eventualmente foi tirada de linha. Tracção nas rodas dianteiras era padrão, com o Honda RealTime AWD disponível como opcional em toda a linha, sendo actualizado novamente, com embraiagens maiores e um sistema de came de sentido único, para um sistema de tracção melhor e ainda mais responsivo.

Honda CR-V Fourth Generation (2011 – present)
Honda CR-V Fourth Generation (2011 – present)
“Na iteração de design para esta geração, a Honda ofereceu opcionais CVT e transmissão automática de 5 marchas. O estilo do corpo tem visual mais agressivo e muito luxo quando comparado com a geração anterior”

Quarta Geração (2011 – presente)

A quarta geração remodelada do Honda CR-V recebeu várias actualizações, particularmente na qualidade de passeio, recursos de segurança e estilo mais moderno.
Sob o capô, o modelo JC08 é uma versão actualizada do motor 2.4 ℓ de quatro cilindros com o qual o CR-V foi equipado por décadas, ainda mais potente e mais eficiente, gerando 190ps (187 hp). O automático padrão de cinco marchas é tão eficiente quanto sempre foi, o conjunto propulsor FWD é capaz de proporcionar até 13.2 km/L (31 mpg), com aqueles que escolherem a opção AWD sacrificando mera 1 mpg, com até 12.8 (30 mgp) na estrada. A introdução do CR-V de quarta geração também marcou a volta do motor menor, 2.0 ℓ de quatro cilindros, desta vez combinado com uma transmissão continuamente variável (CVT), através do conversor de torque, que proporciona aceleração ultra suave e excepcional economia de combustível, de até 14.5 km/L (34 mpg), embora somente disponível em modelos com tracção nas rodas da frente.

Houve uma pequena actualização em Outubro de 2012, com a padronização do airbags laterais e airbags de cortinas por toda a linha. Maiores níveis de acabamento, como o Pacote de Couro, assentos aquecidos com ajuste eléctrico, bem como o Honda Internavi infotainment e o sistema de navegação por satélite.

Classificações BE FORWARD

BE FORWARD Ratings

O especialista em automóveis da BeForward recomenda o Honda CR-V

Os nossos especialistas em carro dão ao Honda CR-V uma média de 8.3 de um total de 10, especialmente na s duas últimas gerações. Enquanto a primeira e a segunda geração de Honda CR-V foram baseadas na plataforma Honda Civic, de tamanho semelhante, a terceira e a quarta geração de Honda CR-V cresceram, tornando-se suas próprias plataformas, oferecendo passeio significativamente melhor do que o anterior. De forma semelhante, a primeira e segunda geração de Honda CR-V tinham um tanto quanto menos potência do que o necessário em comparação com outros crossovers no mercado, mas isso foi melhorado em versões posteriores.

Design com Estilo - 9.0

Os nossos especialistas em carro louvam o conforto e conveniência que o Honda CR-V oferece, pois é fácil de dirigir, conta com assentos confortáveis para quatro ou cinco passageiros, e um espaço de carga modesto. Os controles estão bem colocados para facilitar o uso, sendo bem intuitivos, embora alguns usuários achem defeito na falta de recursos que eram padrão nas primeiras duas gerações, bem como alguns dos plásticos duros usados no interior da primeira geração. Externamente, o Honda CR-V ostenta um visual urbanamente robusto, que é agradável aos olhos.

Sob o Capô - 7.5

Enquanto o Honda CR-V, pelo menos nas suas duas primeiras gerações, foi progressivamente melhorado na sua potência, as gerações posteriores vinham com opções de conjunto propulsor superior. O Honda CR-V não desaponta com a sua qualidade de sensação de estar andando e dirigindo um carro, e um bem competente sistema de tracção de tempo integral nas quatro rodas. De maneira semelhante, a fiabilidade da Honda é inigualável na indústria. Claro, talvez esta seja a combinação perfeita que as famílias que estão crescendo procuram, versatilidade decente, a potência mínima necessária para fazer o que tem que fazer, mas com um excelente preço, excelente histórico de fiabilidade e excepcional economia de combustível.