Busca por Marca

Busca por Preço

Busque por desconto

Busca por Tipo

Outras categorias

Veículos em estoque

Used 2011 TOYOTA PRIUS

TOYOTA
PRIUS

O Toyota Prius está disponível em duas formas, um modelo plug-in totalmente elétrico e uma combinação híbrida de propulsão a gasolina e elétrica. Este design revolucionário vai entrar na sua 16ª geração. O Prius criou várias tendências entre os seus apreciadores incluindo um símbolo de estatuto social, consciência ambiental, e um design pioneiro vencedor de vários prémios que está continuamente na vanguarda da inovação. Do seu humilde início como um básico sedan de quatro portas, o Prius evoluiu numa variedade de designs. A disponibilidade varia conforme a localização do mercado final. Para além de evoluir tecnologicamente, o Prius também tem melhorado ambientalmente. A eficiência de combustível melhorou 26% de 4,9 l/100 km para 3,9 l/100 km. A vida útil da bateria também melhorou bem como a sua garantia. No que diz respeito ao design, a carroçaria transitou de uma composição à base de combustíveis fósseis para materiais mais amigos do ambiente.
>LEIA MAIS

Used 2001 HONDA CR-V BF400168 for Sale
Os clientes compram este veículo por ser prático, económico, eficiente e amigo do ambiente. Este veículo é fiável e durável.
Yasu
Gerente de Vendas

Os modelos mais recentes melhoraram em termos de recaptura e utilização energética. Os motores elétricos alimentam a direção assistida, é o primeiro ar condicionado totalmente elétrico. Recapturar a energia tornou-se um fator determinante nas melhorias ambientais. A travagem regenerativa captura energia elétrica que é posteriormente armazenada na bateria. O calor que é gerado também é recapturado. No início, o calor do motor era recapturado e armazenado para aquecimentos mais rápidos. As versões mais recentes usam o conversor catalítico como fonte de calor.

A tecnologia do Prius ultrapassou a utilizada pela indústria. Numa tentativa de competir com os veículos de propulsão a gasolina, o Prius ampliou a gama de funcionalidades oferecida, incluindo iluminação mais eficiente, tecnologia de visualização melhorada, sistema de transmissão inteligente, e conetividade via Bluetooth, USB e satélite. A inteligência também tem um papel na utilização energética do veículo. As taxas de carga da bateria prolongam a vida útil da mesma através do controlo por software. Ao invés de carregar a bateria completamente, a mesma é carregada apenas a metade da sua capacidade. O que apresenta dois benefícios, é possível carregar a partir da travagem regenerativa e a bateria dura mais tempo.

História

O Toyota Prius é um símbolo de marketing engenhoso que prosperou onde o Detroit falhou. Lançado entre muita especulação que seria um fracasso devido a questões de segurança, lucros potencialmente negativos e não sendo a economia de combustível uma qualidade essencial; o Prius provou o seu valor e estabeleceu a indústria para os carros híbridos. O sucesso do Prius deveu-se à visão da Toyota quer do ponto de vista do marketing quer da engenharia. Da perspetiva da engenharia, a Toyota concebeu uma combinação híbrida de veículo a gasolina e eletricidade após várias tentativas. Não cometeram o erro da GM, com o Impact, de desenvolver um veículo exclusivamente elétrico. A Toyota apercebeu-se que um híbrido oferecia a combinação otimizada de desempenho, autonomia, emissões e economia.

Do ponto de vista do marketing, a Toyota concebeu o carro para diferentes mercados com base nas necessidades. O NHW10 foi o primeiro modelo, introduzido em 1997 para os mercados asiático e europeu onde se desejava um meio de transporte mais simples. O design inicial do Prius explica o porquê do seu sucesso. Para além das suas especificações, este carro foi concebido para o transporte de um mercado-alvo específico. O modelo era um sedan de quatro portas o que o tornava um sucesso relativamente ao seu objetivo principal, transporte económico. O design foi o resultado de um concurso entre competidores do Japão e da Califórnia. O design japonês foi o preferido de um público mais velho enquanto que o estilo californiano apelou a um público mais jovem. Ao optar pelo design da Califórnia, a Toyota garantiu o mercado com maior potencial para a compra do carro, famílias jovens com filhos. Este comprador em particular queria economia e estilo com espaço para quatro pessoas. O público mais velho preferia estilo e desempenho. Sendo que também preferiam duas portas e tinham mais disponibilidade financeira. A Toyota apercebeu-se que o mundo estava cheio de oportunidades de transporte económico e amigo do ambiente. Esta realidade era particularmente evidente na China e na Índia, países emergentes na era do transporte moderno. O potencial volume de vendas era óbvio. O desafio seria convencer o mundo a comprar uma nova tecnologia.

O Prius sofreu mudanças profundas ao longo da sua existência. O design evoluiu de um sedan compacto de quatro portas para um veículo médio de dois volumes em 2003. O design desta segunda geração incluia várias melhorias bem como a extensão da garantia por parte da Toyota. O nome Prius significa “aquilo que vem antes” em Latim. A escolha de palavras projetada no futuro, juntamente com o sucesso da primeira geração do Prius, são prova que, mais uma vez, a Toyota ultrapassou a atitude arcaica, “construa que eles virão”, de Detroit.

TOYOTA PRIUS First Generation (1997 - 2003)

Primeira Geração (1997 - 2003)

O Prius modelo NHW10 de primeira geração foi concebido para o mercado japonês. O estilo sedan de quatro portas juntamente com a combinação hatchback versus uma bagageira foram um sucesso. O design original apresentava um conceito único de “potência dividida”, que permitia a propulsão a gasolina e elétrica do veículo. O motor limitava-se a um 1.5L e 58 CV (43 kW). Apesar do veículo ter sido pensado para trajetos curtos, baseado nos hábitos de condução europeu e asiático, tinha um depósito de combustível de longo alcance de 11 galões (50 litros). As restantes especificações em termos de dimensões, colocam o carro na classe de veículos económicos da época. Mesmo assim era maior que o veículo a gasolina mais pequeno, o Corolla. O NHW10 tinha 4,275 metros de comprimento e uma distância entre eixos de 2,550 metros.

O Prius NHW11 era uma versão de primeira geração concebida para o mercado dos Estados Unidos. O NHW11 tinha 4,315 metros de comprimento o que o tornava um pouco mais pesado que o NHW10 passando de 1 240 kg para 1 250 kg. Estas alterações significavam um aumento de menos de 1% para o mercado americano, que habitualmente via maior como melhor. Numa era em que os carburadores estavam a dar lugar à injeção de combustível, a Toyota não poupou qualquer esforço ao nível do desempenho oferecendo um motor de 4 cilindros e 16 válvulas com injeção de combustível. O motor elétrico produzia 44 CV (33 kW) enquanto que a tecnologia da bateria era níquel-hidreto metálico. Mas o design não era perfeito e apresentava problemas devido à fuga de eletrólitos das baterias. Uma chamada à revisão resolveu esta situação e supostamente diminui a probabilidade de futuras falhas. Mesmo com a chamada à revisão e melhoramentos nas baterias nos modelos de segunda geração, o registo geral de manutenção da Primeira Geração do Prius é relativamente bom comparativamente com os seus homólogos a gasolina. O modelo NHW11 foi introduzido em 2000 para o mercado americano, onde autonomia, funcionalidades e desempenho eram muito procurados. Em consequência, a direção assistida e o ar condicionado foram adicionados ao NHW11.

Embora a entrada do Prius no Reino Unido tenha sido atrasada até 2000, as caraterísticas apelativas do NHW10 resultaram em importações iniciais para a Europa, tornando os carros anteriores a 2000 uma raridade. Juntamente com a reputação de fiabilidade da Toyota, um Prius de primeira geração é um investimento a considerar. Esta situação é particularmente evidente se conseguir obter um modelo anterior a 2000 na Grã-Bretanha, visto que o seu valor pode aumentar devido ao estatuto de pré-venda como uma versão privada importada.

TOYOTA PRIUS Second Generation (2003 - 2009)

Segunda Geração (2003 - 2009)

O modelo NHW20 é a segunda geração do Prius. Esta atualização beneficiou do sucesso original da Toyota que tinha criado um mercado para automóveis híbridos. O modelo do Prius de segunda geração é referido como uma mudança significativa de design, devido ao número de alterações incluindo um aumento no tamanho. A nível de design a Toyota passou de um hatchback compacto de quatro portas para um veículo médio de dois volumes. O revolucionário híbrido tornou-se mais potente oferecendo mais eficiência em termos de consumo, mais espaço e um novo visual.
Foram efetuadas melhorias ao nível da propulsão a gasolina bem como do motor elétrico. O motor a gasolina permaneceu do mesmo tamanho, 1.5L, com uma melhoria de potência de 31% passando de 58 CV para 76 CV. O motor elétrico melhorou 52% passando de 44 para 67 CV (50 kW). Em termos de eficiência de combustível, a melhoria combinada foi 11% melhor no NHW20 que no original NHW10.
O novo design oferecia mais espaço para as pernas dos passageiros traseiros e uma maior capacidade da bagageira. O aumento de tamanho foi só de 4% em comprimento e 6% em peso. A aerodinâmica melhorou a eficiência de combustível e a manobrabilidade devido a um menor coeficiente de arrastamento. A inovação não se limitou aos atributos do veículo em termos de vantagens físicas para o condutor. Além das funcionalidades, foram atribuídas 530 patentes garantindo assim vantagens, de 20 anos, no mercado relativamente à concorrência.

TOYOTA PRIUS Third Generation (2009 - present)

Terceira Geração (2009 - presente)

Os Prius modelo ZVW30 de terceira geração receberam um aumento, significativo, de especificações bem como diversas inovações tecnológicas. O motor 1.8 litros a gasolina apresenta 98 CV (73 kW) o que representa um aumento de 29% relativamente ao seu predecessor, o 1.5 litros da segunda geração NHW20. O ZVW30 sofreu um aumento de 100% na propulsão elétrica recebendo um motor de 134 CV que substituiu a versão anterior de 67 CV. Com o aparecimento dos modelos da Tesla surgiu uma maior procura por potência, mas a Toyota conseguiu manter-se a par das necessidades dos clientes com a terceira geração do seu híbrido. Mais potência não significava um aumento no consumo de combustível. Tal como aconteceu na transição da primeira para a segunda geração, a eficiência de combustível aumentou 11% do NHW20 para o ZVW30.

A terceira geração do Prius demonstrou até onde a indústria tinha evoluído. Enquanto que a primeira geração do Prius foi introduzida no Japão e só três anos depois nos Estados Unidos, a terceira geração do Prius foi apresentada no North American International Auto Show. A Toyota tinha não só criado o mercado híbrido, mas tinha também feito o impossível ao conquistar os consumidores americanos. Em 2014 os Estados Unidos atingiram um total 1,48 milhões, em todos os modelos, de Prius comprados, muito próximo dos 1,49 milhões do Japão. O popular Toyota Prius v/a/+ versão europeia totalizam um total de vendas de quase meio milhão de veículos.

O Toyota de terceira geração ofereceu vantagens ambientais melhoradas. A carroçaria passou de um composto à base de petróleo para um bioplástico que utiliza celulose derivada da madeira e erva. Foram feitos igualmente melhoramentos ao sistema de transmissão pesando esta 20% menos. Esta geração introduziu também um sistema sem correia, devido à utilização dos motores elétricos para a direção assistida e ar condicionado.

Upgrades 2011

Os upgrades em 2011 basearam-se essencialmente na necessidade de acompanhar os avanços da indústria automotiva. Foi instalado um ecrã de 155 mm juntamente com upgrades ao nível da conetividade USB, ipod, Bluetooth, e transmissão de áudio. O design de 2011 ofereceu igualmente melhorias ambientais amigas da Terra bem como do ambiente operacional.

Em 2011 foi disponibilizado um tejadilho opcional com painel solar. Esta opção permite que o sistema de ventilação mantenha o interior do veículo fresco enquanto este está estacionado. Os “outros” melhoramentos ambientais dizem respeito à operação do veículo. A natureza silenciosa dos veículos elétricos tem sido identificada como um possível perigo, principalmente para os peões. O Prius ultrapassou este potencial perigo com a implementação do Sistema de Notificação de Proximidade de Veículo (SNPV). Esta inovação cria um som artificial de forma a que o veículo seja ouvido por peões ou pessoas com limitações visuais. Os restantes upgrades ambientais eram relativos à segurança. A funcionalidade de Alerta de Saída de Faixa ajuda a impedir a saída involuntária do veículo da faixa de rodagem. Uma funcionalidade de segurança aciona os travões quando deteta que uma colisão inevitável está iminente.

É mais que um simples carro

O Toyota Prius é mais que um simples carro Os prémios são muitos incluindo inovação e segurança. Além disso as baterias provaram a sua fiabilidade. Apesar dos receios iniciais de segurança estarem relacionados com o perigo de eletrocussão e os perigos associados ao transporte de baterias, o Prius provou o seu valor. Nenhum destes receios se materializou num problema. Nos testes de colisão do EuroNCAP recebeu uma classificação de cinco estrelas em cinco possíveis. Todos os testes ultrapassaram os 80% excetuando o teste a peões que obteve 68%. As classificações foram, na sua maioria, de “Bom” enquanto que a estrutura/gaiola de proteção recebeu a classificação de “Aceitável”.

Os campos magnéticos gerados por um carro elétrico também faziam parte da lista de preocupações ao nível da segurança. Estudos indicam que o Prius gera níveis baixos de EMI (interferência eletromagnética) semelhante a outros veículos. A gama Prius é considerada segura para quem tenha dispositivos médicos eletrónicos como um pacemaker. Os ciclos de carga das baterias são um problema que afeta a manutenção, a longo prazo, dos veículos elétricos. “Consumer Reports” found that a Prius with over 200,000 miles (320,000 km) showed little if any degradation in battery performance. O Prius evoluiu de um símbolo de estatuto social amigo do ambiente para uma declaração sobre o seu proprietário. 57 % dos proprietários afirmaram que a razão para comprar um Prius foi para marcar uma posição enquanto que 37% referiu a economia de combustível.